terça-feira, 29 de julho de 2008

Mamatas do MST - Falso Assentado Garante Vaga

por José Maria Tomazela
Com base em uma declaração do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) de que fazia parte do Assentamento Dom Orione, em Betim (MG), o auxiliar administrativo Júlio César Santos, de 31 anos, conseguiu se matricular em um curso de agronomia da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat), criado especialmente para assentados. Logo em seguida passou a receber uma bolsa de R$ 1.300 do Pronera para despesas de alojamento e transporte.
A declaração que lhe facilitou a entrada na escola, porém, era falsa. Ele nunca foi assentado e se beneficiou porque trabalhava como auxiliar administrativo na sede da direção regional do Movimento dos Sem-Terra (MST).
Pelas normas do Pronera, só podem entrar nos cursos especiais assentados ou seus dependentes. Santos decidiu denunciar as irregularidades depois de se indispor com o MST.
Ele não concordou quando líderes do movimento criaram uma associação para administrar os recursos repassados pelo programa. Segundo suas informações, a prestação de contas passou a incluir despesas com funcionários inexistentes.
Santos assegura que foi excluído do curso porque se insurgiu contra essa situação. Isso o levou a denunciar toda a história ao Ministério Público Estadual, que suspendeu o curso.
Reinaldo Norberto, técnico da Unemat, confirmou a suspensão do curso, mas disse que foi causada pela rejeição de contas pelo Pronera. Por outro lado, o ex-presidente da Associação dos Educandos, Edmar Almeida, disse que Santos foi afastado depois de se constatar que não era assentado. Em Belo Horizonte, o Incra informou que a declaração para a escola é feita com base em informação do próprio assentado.
Em Iperó (SP), o Instituto Chico Mendes, que administra unidades federais de conservação, vetou o uso das instalações da Floresta Nacional de Ipanema (Flona) para um curso de Agronomia para assentados.
Fonte:  Estadão:
COMENTO: Este foi um caso que apareceu. Quantos "cumpanhêros" mais estarão sendo beneficiados fraudulentamente por "bolsas" e "direitos sociais" como este??
.

Nenhum comentário: