sábado, 5 de abril de 2008

Desilusão!!!!

.
Meus caros amigos:
Perguntas para as quais não encontro respostas:
- onde foi parar a tão decantada coragem dos jovens militares daquela época e hoje idosos militares reformados ou na reserva?
- será que a coragem, como a saúde, vai se degradando com a idade?
- se ainda possuem coragem, porque não se reúnem e vão às praças demonstrar suas posições, sua indignação, amparados pela força que emana do seu passado de patriotismo e amor à pátria?'
Duvido que qualquer um dos antigos e respeitados chefes militares ainda vivos, seja qual for a cidade brasileira, consiga mobilizar e reunir para tal finalidade, muito mais do que uma dúzia de 'velhos militares dispostos à defender a pátria com o sacrifício da própria vida'.
Imagine-se, a dificuldade de conseguir realizar tal feito em âmbito nacional ....
Um movimento de tal amplitude, isto sim, poderia causar algum efeito prático.
Esta guerra de papel e troca de e-mail, estas atitudes de faz-de-contas, só estão conseguindo aplacar nossas consciências, dissimulando nossa incompetência para agir, mascarando nossa falta de lideranças e nossa inação, simulando uma coragem que fica mais do que claro que não possuímos.
E o que falar dos nossos comandantes da ativa?
Estes cavaleiros de triste figura, ao que parece, gostam muito mais dos cargos do que das funções que deveriam exercer com dignidade e coragem. Não arriscam nada !!!!!!!
Sua submissão ou medo estão se tornando proverbiais entre os militares ativos ou não (haja vista a sua disposição e coragem para distribuir 'merdalhas' aos inimigos históricos do Brasil, muitos deles assassinos, ladrões, corruptos, etc..).
Não consigo ver nenhum deles defendendo com bravura as necessidades das forças armadas e, muito menos, a dignidade de seus subordinados.
Eu não vi nenhuma manifestação corajosa e contundente de qualquer integrante do Alto Comando ou mesmo do Comandante do Exército exigindo do Ministro da Defesa - (conhecido entre muitos militares reformados como 'o grande farsante') - uma atitude firme em face do infeliz episódio provocado em Roraima pelo ministrinho, supostamente portador de recado do Ministro da Defesa, transmitido verbalmente para o Comandante da Brigada de Boa Vista, ocasião em que o Exército foi humilhado de público
- terá sido por uma distorcida noção de disciplina?
- terá sido por estarem imbuídos de uma fidelidade canina aos seus superiores hierárquicos?
- terá sido por covardia?
- terá sido porque já adotaram a ideologia do PT?
- terá sido por medo de perderem as mordomias?
- terá sido por já terem vendido suas almas ao diabo?
- terá sido por acreditarem que são insubstituíveis?
- terá sido porque acreditam piamente no jargão: 'mal comigo, pior sem mim'?
- ou terá sido por alguma razão secreta ou de segurança nacional como o botox da primeira dama?
De qualquer forma, deveriam ter aprendido, no decorrer de suas longas carreiras, que o respeito conquistado entre seus subordinados tem um valor moral infinitamente maior do que tudo o que poderão conseguir esquecendo-se do seu 'Juramento à Bandeira' e servindo fielmente a quem não é motivado pelo patriotismo, a quem só vê o seu umbigo.
Veja-se o triste papel que vem sendo desempenhado pelo Gen(?) Felix, 'bravo representante da dignidade militar'.
GUILHERME FREGAPANI - Cel Inf Ref 
AMAN 1957 - ECEME 1972 - ESG 1987
Recebido por e-mail.
.

Nenhum comentário: